GESTÃO NA CAPOEIRA

Capoeira negócio Revendo o Costume de Pedir em Nome da Filantropia. Se organize, Profissionalize-se, Pensar, Planejar, Executar Planos e Metas, São Princípios Básicos de Competência.

Se livre do habito de achar que saber tudo, que pode fazer tudo, delegue poderes, seja aberto ao dialogo franco, provoque a discussão, a reflexão, não tenha medo de perder seu espaço porque A ou B esta aparecendo. Este tipo de sentimento mesquinho e egoísta é um forte sinal de incompetência, seja um estimulador do trabalho em equipe. Só assim será possível construir uma grande organização seja entidade social ou empresa.

Por séculos se criou o estigma de que filantropia ou quaisquer serviços de natureza sem fins lucrativos eram sinônimos de miséria ou de amadorismo. Hoje se tem por certo de que uma entidade social é uma empresa como qualquer outra. Apenas existem legislações específicas. Sendo que a empresa comercial busca o lucro de capital, e a empresa social tem por principio o lucro social.

Os efeitos da globalização atingem a todos e em todos os setores. A competição de mercado exige cada vez mais, empresas organizadas, profissionais qualificados, produtos e serviços com qualidade e competitividade. Sem essa organização institucional de documentos cartoriais, registros em empresas e órgãos públicos de controle e fiscalização, bons planos de gestão, dificilmente uma entidade terá chance para se estabelecer ou apenas sobreviver, principalmente quando essa for de natureza pública, seja Municipal, Estadual ou Federal.

Hoje os principais órgãos de fiscalização, entre eles o Ministério Público, Secretarias de Fazendas, são rigorosos nas prestações de contas, que é quem habilita a entidade para continuar recebendo recursos públicos, como convênios, doações .


Série Gestão na Capoeira
Artigo P. Gestão na Capoeira por Jose - Paulo Neto. Consultor Técnico do IL

 

Primórdios  da Gestão na Capoeira  

Organização da Capoeira

Rompendo Preconceitos

Reconhecimento Público

Perspectiva Global